sexta-feira, 22 de março de 2013

As consequências da tragédia do "casamento" homossexual para a sociedade.


As consequências da tragédia do "casamento" homossexual para a sociedade. Não tem como quebrar uma lei natural e moral sem consequências negativas para o ser humano e sociedade. O Estado laicista, iluminista, naturalista, secularista e qualquer vertente marxista é destrutivo e inimigo do ser humano (imagem e semelhança de Deus) -  criatura de Deus - escondendo e amenizando a realidade do ser humano como miserável e finito pecador e uma humanidade pecadora e carente da esperança de redenção, salvação, santificação e glorificação tão somente, unicamente na pessoa de Jesus Cristo. Luis Cavalcante


O relatório de Patricia Morgan sobre o “casamento” homossexual


Extraído do blog de Jeanne Smits
A especialista britânica de política familiar, Patrícia Morgan, submeteu à comissão da Câmara dos Comuns encarregada de examinar a lei de legalização do “casamento” homossexual, atualmente em vias de adoção em vários países membros da União Européia, um relatório mostrando os efeitos negativos de uma tal lei sobre o casamento e a família.
O relatório foi encomendado pela mais antiga e importante associação pro-vida britânica, SPUC, em nome da qual a Sra. Morgan, autora de numerosos livros e estudos universitários, foi encarregada de esclarecer a comissão que recebe atualmente as opiniões sobre o projeto de lei.
Patrícia Morgan fundamentou-se na experiência dos Estados onde o “casamento” homossexual foi legalizado — Suécia, Noruega, Dinamarca, Holanda, Espanha, o Canadá e os Estados Unidos.
Eis as conclusões às quais chegou, resumidas:
1 – Quando o casamento é redefinido em favor de casais do mesmo sexo, isso reforça a ideia de que o casamento não tem nada a ver com a paternidade.
2 – O casamento homossexual resultou na banalização das uniões heterossexuais e da separação entre o casamento e a paternidade.
3 – A Espanha tem experimentado uma acentuada aceleração no declínio do casamento, após a introdução do casamento homossexual (o casamento homossexual foi introduzido ao mesmo tempo com a lei do “divórcio express”).
4 – Em todos os países analisados​​, não foi possível estabelecer um nexo de causalidade para apoiar a ideia de que o casamento homossexual permitiria evitar o declínio do casamento.
5 – Na marcha para o casamento homossexual, a relação de casais de sexo oposto deve obedecer aos padrões homossexuais, e não o contrário.
6 – A parceria anunciada publicamente, de forma legal, não impede os casais homossexuais a se separarem com mais freqüência do que casais heterossexuais.
7 – A experiência das leis de parcerias/casamentos tende a sugerir que a disponibilidade é o que é mais importante, enquanto que a participação é mais ou menos irrelevante para as minorias sexuais.
8 – O casamento homossexual poderia ser, a longo prazo, o resultado de uma política anti-casamento e anti-família, a Suécia fornece um exemplo típico.
9 – O casamento homossexual poderia ser o passo inicial de um processo de separação entre o casamento e a família em países que, aliás, são favoráveis à família, como Espanha e Holanda.
10 – O casamento homossexual provocou a desintegração das estruturas familiares nas sociedades favoráveis à família.
_______________
Fonte: Le blog de Jeanne Smitis http://leblogdejeannesmits.blogspot.fr/2013/03/effets-du-mariage-gay-sur-le-mariage-et.html

http://ipco.org.br/home/noticias/o-relatorio-de-patricia-morgan-sobre-o-casamento-homossexual



Nenhum comentário:

Postar um comentário